Projeto Político Pedagógico

O Licenciado em Pedagogia ou Pedagogo é o professor que planeja, organiza e desenvolve atividades e materiais relativos à Educação Básica. Sua atribuição central é a docência na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental, que requer sólidos conhecimentos sobre os fundamentos da Educação, sobre seu desenvolvimento histórico e suas relações com diversas áreas; assim como sobre estratégias para transposição do conhecimento pedagógico em saber escolar. Além de trabalhar diretamente na sala de aula, o licenciado elabora e analisa materiais didáticos, como livros, textos, vídeos, programas computacionais, ambientes virtuais de aprendizagem, entre outros. Realiza ainda pesquisas em Educação Básica, coordena e supervisiona equipes de trabalho. Em sua atuação, prima pelo desenvolvimento do educando, incluindo sua formação ética, a construção de sua autonomia intelectual e de seu pensamento crítico.

O Pedagogo trabalha como professor em creches e em instituições de ensino que oferecem cursos de Educação Infantil e Fundamental; como gestor de processos educativos de sistemas e de instituições de ensino; em editoras e em órgãos públicos e privados que produzem e avaliam programas e materiais didáticos para o ensino presencial e a distância. Além disso, atua em espaços de educação não-formal, como organizações não-governamentais, hospitais, asilos, movimentos sociais, associações e clubes; em empresas que demandem sua formação específica e em instituições que desenvolvem pesquisas educacionais. Também pode atuar de forma autônoma, em empresa própria ou prestando consultoria.

No decorrer do curso, o educando de Pedagogia para poder atuar nas áreas específicas ao qual estará habilitado, deverá desenvolver, mediante conteúdos e atividades que constituam base consistente para a formação do educador, capaz de atender o perfil proposto, conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais, as seguintes competências e habilidades:
a) Compreensão ampla e consistente do fenômeno e da prática educativos que se dão em diferentes âmbitos e especialidades;
b) Compreensão e valorização dos diferentes padrões e produções culturais existentes na sociedade contemporânea;
c) Capacidade para atuar com portadores de necessidades especiais, em diferentes níveis de organização escolar, de modo a assegurar seus direitos de cidadania;
d) Capacidade para atuar com jovens e adultos defasados em seu processo de escolarização;
e) Capacidade de desenvolver metodologias pedagógicas adequadas à utilização das tecnologias e da comunicação nas práticas educativas;
f) Articulação da atividade educacional nas diferentes formas de gestão educacional, na organização do trabalho pedagógicos escolar, no planejamento, execução e avaliação de propostas pedagógicas da escola;
g) Elaboração do projeto pedagógico, sistematizando as atividades de ensino e administração, caracterizadas por categorias comuns como: planejamento, organização, coordenação e avaliação; e por valores comuns como: solidariedade, cooperação, responsabilidade e compromisso;
h) Compreender, cuidar e educar crianças de zero a cinco anos, de forma a contribuir, para o seu desenvolvimento nas dimensões, entre outras, física, psicológica, intelectual, social;
i) Fortalecer o desenvolvimento e as aprendizagens de crianças do Ensino Fundamental, assim como daqueles que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria;
j) Trabalhar em espaços escolares e não escolares, na promoção da aprendizagem de sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano, em diversos níveis e modalidades do processo educativo;
k) Identificar e respeitar as manifestações e necessidades físicas, cognitivas, emocionais, afetivas dos educandos nas suas relações individuais e coletivas;
l) Ensinar Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Artes, Educação Física, na forma da lei, numa perspectiva interdisciplinar e adequada às diferentes fases do desenvolvimento humano;
m) Relacionar as linguagens dos meios de comunicação à educação, nos processos didático-pedagógicos, demonstrando domínio das tecnologias de informação e comunicação adequadas ao desenvolvimento de aprendizagens significativas.
Os recursos oferecidos durante a graduação facultarão ao egresso do Curso de Pedagogia Licenciatura o autoaperfeiçoamento como pessoa, professor e educador para que o mesmo possa desenvolver as competências e habilidades acima listadas no exercício da profissão.

A prática pedagógica é um instrumento para o educador refletir e agir, permitindo perceber os problemas teórico-metodológicos da prática pedagógica em relação à sua intencionalidade educativa.
O educador tem que dar ênfase ao processo dialético, para que o ensinar/aprender seja constantemente reconstruído e para garantir que a compreensão da teoria pedagógica seja feita na relação direta com o mundo do aluno. Devem ser consideradas as ações, a saber:
a) planejamento didático;
b) execução da ação planejada;
c) processo regular de avaliação;
d) missão do curso;
e) conteúdos da aprendizagem;
f) métodos da aprendizagem;
g) relacionamento professor – aluno;
h) pressupostos da aprendizagem.

O professor não deve oferecer modelos, mas dinamizar processos que modifiquem o conhecimento do aluno e o seu. A metodologia proposta centra-se na realidade do aluno e a integração é fator primordial ao processo de aprendizagem e ao exercício da cidadania.
Tal concepção metodológica está sintonizada com as tendências pedagógicas atuais, à medida que: estimula pesquisas, elucida, elabora propostas, instiga iniciativas em sala de aula e fora dela, trabalha em grupo, propõe a formação de um aluno capaz de responder às exigências do mundo contemporâneo, de tomar decisões e ser criativo.
O que se busca é levar o aluno a uma abordagem do real com atividades intra e extraclasse, para compreender a matéria trabalhada. Conhecer, interpretar, discutir, posicionar-se frente às diferentes realidades. Propondo-se, desta forma, orientar esse discente para o desenvolvimento de atividades criativas e úteis para o seu meio, possibilitando, dessa maneira, que o educador em formação possa, assim, interpretar, reelaborar, reformular, a partir de seus próprios referencias, as situações que lhes são apresentadas, levando-o a agir de maneira consciente, crítica, livre, ativa, responsável e solidária.

DIRETORA DO CURSO           DIRETOR DO CENTRO             CHEFE DE DEPARTAMENTO

Ana Claudia M. Araujo               Josimar Carvalho Porto               Daniela de Fátima F. Nunes

Inicia-se pela autoavaliação que se concretiza dentro e fora da universidade, como uma reflexão de tudo que envolve o Curso, assentando uma busca constante da qualidade e aperfeiçoamento nas atividades didático-pedagógicas apontadas na relação de ensino, pesquisa e extensão, num envolvimento aluno-professor-sociedade para garantir uma formação real de profissionais capazes de transformar a educação, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana.
Outra forma de avaliar o curso dá-se por meio do ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), que é um componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, sendo o registro de participação condição indispensável para a integralização curricular.
Para a UEMA, o ENADE objetiva aferir o desempenho dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares do respectivo curso e as habilidades e competências em sua formação.
Ressaltamos que os acadêmicos do curso de Pedagogia, assim como de outros cursos, participam das provas do ENADE, quando ingressantes, com o percentual de até 25% e como concluinte, com o percentual de 80%, sendo que o curso de Pedagogia da UEMA - Campus Santa Inês. Em resumo, as notas do curso de Pedagogia foram:
ENADE      ANO     NOTA
                  2005         3
                  2008         4
                  2011         3
                  2014         3

É nesse pressuposto que se avalia, em consonância com o artigo 46 da LDB, em que “se o curso não garante uma tomada de decisão que leve a elaboração de ações consistentes para o dia a dia, correrá o risco de um futuro descredenciamento”.
Com isso, vale ressaltar que, visando à melhoria institucional, a UEMA tem buscado despertar na comunidade acadêmica, grande interesse pela avaliação, a qual foi aprovada pela Resolução nº 188/98-CONSUN/UEMA, de 12 de maio de 1998; tendo como objetivo reavaliar a qualidade dos resultados obtidos em confronto com os almejados pela instituição, bem como aprimorar permanentemente os projetos pedagógicos dos seus cursos, visando à melhoria do ensino-aprendizagem e, consequentemente, das atividades de pesquisa e extensão. Ressalta-se que, através do site da Instituição, acadêmicos, professores e servidores podem proceder ao processo de avaliação das respectivas instancias já frisadas. Assim, a DAAE - Divisão de Acompanhamento e Avaliação do Ensino realizou recentemente avaliações nos Cursos da UEMA, no período de 20 a 30 de junho de 2016, através de questionários abrangendo requisitos sobre a Instituição; sobre os professores e as disciplinas ministradas, por período; e esse mesmo processo ocorreu no período de 21 a 30 de novembro de 2016, onde professores e estudantes puderamdar suas contribuiçõesno intuito de fortalecer o andamento dos cursos da UEMA.

Baixar Arquivo
SIGUEMA Acadêmico | Coordenação de Sistemas de Informação - 2016-8200, ramal 9950/2016-8201/2016-8202 | Copyright © 2006-2021 - UEMA - AppServer1.s1i1